Resgatando Poços de Caldas

Grupo reconta a história da cidade através de fotos e busca incentivar os internautas a preservarem o patrimônio local

A história da cidade, registrada através de fotos antigas e agora colorizadas digitalmente, nos transporta a um cenário de belas e sólidas construções, ruas largas e arborizadas, córregos ainda a céu aberto, casarões centenários, novos pontos turísticos, personagens ilustres, a chegada do progresso. Não à toa essa história está sendo recontada diariamente e com êxito, nas redes sociais, mais especificamente no Facebook, tendo o alcance de centenas de internautas.

A ideia surgiu em 2015, quando o desenvolvedor web e editor audiovisual Rafael Elias Henrique criou o grupo Resgatando Poços de Caldas, inicialmente com o objetivo de oferecer melhor acesso às pessoas sobre conteúdos relacionados à história da cidade. Inspirado no modelo surgido em sua cidade natal, São José dos Campos/SP, Rafael logo deu voz aos seguidores e passou também a publicar informações sobre as imagens, com base em pesquisas, e também fotos comparativas mostrando os mesmos ângulos dos lugares, “antes” e “depois”. “Assim foi possível ver que haviam grandes diferenças entre o passado e o presente a ponto de as pessoas não reconhecerem mais o local. Por isso o grupo começou a ter o objetivo de, além de conscientizar, também incentivar a preservar o que ainda temos”, disse.

A partir daí surgiu a página Patrimônios de Poços de Caldas, onde são colocadas fotos atuais das edificações que foram consideradas protegidas por tombamento ou que estão em processo de proteção, com o intuito de preservar cada detalhe destes locais. “Como muitas vezes ficou claro que a cidade apresentava um aspecto melhor nas fotos antigas, entendi que precisávamos mostrar que Poços poderia melhorar se víssemos o que tínhamos de bom no passado e começássemos a pensar diferente para fazer um futuro melhor”, argumentou. Por isso, em 2017 foi criado o Melhora A Cidade, com o objetivo de propor sugestões para a prefeitura em termos de preservação.

O trabalho não parou aí. Com o mesmo objetivo, Rafael criou outros grupos com temas específicos - como Árvores de Poços, para incentivar a preservar o meio ambiente do município. Unindo forças com os membros Poços na Linha, também criou o grupo Museu Virtual do Ramal Ferroviário de Poços de Caldas, segundo ele com o sonho de um dia termos um museu real na região sobre toda a memória do ramal da ferrovia que foi inaugurado em 1886 e que, infelizmente, está parcialmente desativado.

Hoje, o Resgatando Poços de Caldas é dividido em todos estes grupos, tendo um alcance de mais de 2.800 pessoas.

 

PASSADO COLORIDO - Rafael conta que a colorização das fotos antigas, obtidas através dos participantes, sites na internet e do Museu Histórico e Geográfico, têm feito muito sucesso.  “Esse foi um sonho que sempre tive quando comecei a pesquisar sobre a história da cidade, ver as fotos do passado com cores”, lembra, explicando que por isso teve a iniciativa de colorir as imagens utilizando programas como o Adobe Photoshop, trabalho que demandava muito tempo e esforço. Segundo ele, graças às novas ferramentas disponíveis, sites e aplicativos mais atuais, vem sendo possível colorir fotos com maior perfeição e menor tempo.

Rafael recomenda às pessoas que gostam de postar fotos colorizadas digitalmente, que tenham o cuidado de avisar sobre a modificação e/ou publicar junto as fotos originais. Ele cita como exemplo a Fonte das Rosas, um dos pontos de visitação de Poços. “Sabemos que ela sempre foi vermelha, mas o programa pode deixar branca ou pintar de amarelo e no final as pessoas podem pensar que já teve aquela cor.”

No grupo, pontua, além de apresentar a foto colorida, e também a original, há o cuidado de levar aos seguidores todas as informações possíveis sobre cada imagem. “Acho importante mostramos como está hoje para que as pessoas tenham a melhor experiência em conhecer o passado de nossa querida cidade, que sempre encantou a muitos no decorrer de sua história”, conclui.

Fotos publicadas no grupo "Resgatando Poços": à esquerda a foto original e à direita a foto colorizada digitalmente

Ribeirão que corta a rua Prefeito Chagas (antes e depois)

Construção da nova ponte na Rua Rio Grande do Sul, no centro da cidade

Rafael Henrique, criador do grupo

Chegada do presidente Getúlio Vargas em Poços - Década de 30

© 2020 Jornal Brand-News